Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




por A senhora do gatinho, em 20.04.15

Acho que a anestesia deu-me a volta ao miolo

Toda a vida recebi elogios à minha memória. De facto, conseguia recordar coisas de há muito tempo e com pormenores.

Também sempre dormi muito bem e profundamente (tipo, fazia um sismo - e cá faz muitos - e era preciso alguém gritar e abanar-me porque não acordava). E sempre sonhei muito a dormir (e acordada também, mas isso agora não interessa nada), mas quando acordava conseguia perfeitamente distinguir o sonho da realidade.

Entretanto, há umas semanas fiz uma cirurgia (à barriga, não foi à cabeça) com anestesia geral, e a partir daí nunca mais dormi uma noite seguida. Levo imenso tempo para adormecer (por isso escrevo posts e faço comentários tardíssimo - a parte positiva é que à conta disso tenho conhecido novos blogues) e depois de adormecer acordo várias vezes.

Pior, vi um carrinho minúsculo em prata (o carrinho da Cinderela) numa prateleira em casa dos meus pais e disse: "Isto é mesmo giro. É novo? Onde arranjaram?" (sim, sou uma chata, faço sempre imensas perguntas), ao que o meu pai respondeu "Estás a brincar, certo? Ofereceram-te em Lisboa, quando acabaste o estágio e deixaste aqui porque não querias levar antes de comprares casa, é impossível não te lembrares". A verdade é que sinto que nunca vi aquele carrinho em toda a minha vida. Como ele é mesmo bonito e, ao que parece, foi-me oferecido numa ocasião especial,  é muito estranho não me lembrar.

Ainda pior, encontrei uma amiga na rua e disse-lhe "esta noite sonhei contigo, vê lá que me estavas a dizer que tinhas uma dor de barriga e muito medo que fosse o apêndice". Resposta da minha amiga: "Não foi um sonho, eu disse-te mesmo isso quando nos encontrámos há dois dias".

Bem, acho que é desta que o tico e o teco fizeram curto-circuito. Só espero que seja reversível...

=^.^=

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:20


14 comentários

De Ana a 20.04.2015 às 21:31

Bem...que estranho. Espero que seja algum efeito secundário estranho mas passageiro

De Teresa a 20.04.2015 às 22:13

Eu sempre tive óptima memória e desde há uns tempos para cá esqueço-me de muita coisa.
Acho a minha mãe, que tem 84 anos, melhor do que eu

De A senhora do gatinho a 21.04.2015 às 00:05

Acho que temos que começar a fazer palavras cruzadas. Diz que ajuda

De Neurótika Webb a 20.04.2015 às 22:18

Isso é normal e passa! A anestesia força o cérebro a "ir" para um estado de inconsciência forçada muito rapidamente. E podes andar desorientada durante uns tempos! :)

De A senhora do gatinho a 21.04.2015 às 00:07

Ufa!Já estava preocupada.
Obrigada

De Corvo a 20.04.2015 às 23:46

Isso é muito mau! Alarmante!
Se se esquece do que é seu isso caminha para uma tragédia empírica
A todo o momento sai com o marido e esquece-se dele, até que é casada e volta para casa sem ele. E para piorar a coisa até pode pensar que está solteirinha da silva
Muito preocupante e de um dramatismo extremo.

De A senhora do gatinho a 21.04.2015 às 00:13

Por esse teste já passei e com distinção. A semana passada consegui encontrar o meu marido no aeroporto e no meio da multidão

De Corvo a 21.04.2015 às 00:36

Menos mal. Está em fase de franca recuperação, mas pelo sim pelo não enquanto não se sentir totalmente recuperada, talvez seja conveniente deixá-lo em casa.
Como gosta de gatinhos, calha amanhã vou contar uma história sobre um gatinho perdido, sozinho, abandonado, banido pela família, um escorraçado da sorte que numa inolvidável noite apareceu na minha vida. Ou eu na dele: foi mistério que nunca decifrei.
Desejo-lhe uma boa noite,

De r i t i n h a a 21.04.2015 às 16:35

Pois, isso realmente não deve ser normal... O que disse o médico? :)

De A senhora do gatinho a 23.04.2015 às 21:47

Ainda não disse nada, só tenho consulta em Maio. Espero que até lá passe.

De Cris a 22.04.2015 às 19:08

Em princípio, isso será passageiro.

De A senhora do gatinho a 23.04.2015 às 21:47

Espero bem que sim!

Comentar post



"Espalhou-se logo a notícia de que uma cara nova se passeava pela marginal: uma senhora com o seu gatinho" [adaptado de Tchékhov].

Mais sobre mim

foto do autor