Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




por A senhora do gatinho, em 17.11.13

Surpresas arruinadas...por mim!

Não consigo guardar presentes por mais de 24h.

Todos os anos tento surpreendê-lo pelo aniversário. Ah, inspirada noutros blogs, vou utilizar a terceira pessoa do singular sempre que, aqui no estaminé, me referir àquele que há muitos anos me roubou o coração - qual Carrie Bradshaw e Mr. Big - e com quem, há já alguns anos, divido praticamente tudo. Assim, sempre que me referir a ele, não estou a falar de Deus, Nosso Senhor, ou qualquer entidade do além, mas do marido. Ops, é muito estranho usar a palavra "marido" - muito Sexo e a Cidade, talvez. Adiante.

Então que ele gosta de ler, e lê muito, e conhece autores que caso eu não vivesse na mesma casa, passaria por este mundo sem nunca saber das suas existências, e quando lhe pergunto o que gostava de ter de presente de aniversário, não é raro responder-me: "um livro". Mas logo de seguida acrescenta: "mas é impossível conseguir porque teve poucas edições e já o procurei por todo o lado". E é aí que entro eu, qual Sherlock Holmes à procura do livro perdido. Pelo segundo ano consecutivo, depois de muitas pesquisas e dezenas de mails para Alfarrabistas de todo Portugal, encontrei o almejado livro. No ano passado chegou mesmo no dia do aniversário, e foi vê-lo contentinho como um puto que acaba de receber a playstation (minto, também poderia ser um adulto a receber a playstation, que a reação seria a mesma). Mas este ano comecei as pesquisas muito cedo, o aniversário é daqui a um mês, o livro chegou sexta e não consegui guardar a surpresa. Juro que tentei, fiz um embrulho muito janota e guardei bem no fundo de um armário. Enquanto víamos televisão, só pensava no livro ou, melhor, nos 30 dias que faltavam para o aniversário, e eis que lhe disse:

 - Já tenho a tua prenda de aniversário

 - Não acredito que tenhas conseguido o livro 

(O que foste dizer homem, não acredito? Já tem acontecido eu dizer que tenho uma prenda e ele insistir para não lhe dar antes do dia. Situação ridícula, eu sei, mas que me ajudava aguentar a surpresa)

 - Como não acreditas?

 - Porque o livro está esgotadíssimo há muito tempo.

 - E se eu disser que o tenho?

 - Não acredito, como ias conseguir?

 - E depois o que te ofereço no aniversário?

 - Outra coisa qualquer, tenho na minha lista outros livros mais fáceis de conseguir.

 E pronto, lá lhe dei o livro. Ele ficou feliz, eu sem o presente surpresa. Mea culpa, eu sei!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:47


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



"Espalhou-se logo a notícia de que uma cara nova se passeava pela marginal: uma senhora com o seu gatinho" [adaptado de Tchékhov].

Mais sobre mim

foto do autor






subscrever feeds